Aprenda como guardar e conservar seus medicamentos

Ramon Jader/SES MG

Foto: Ramon Jader/SES MG

As “caixinhas de remédios” estão em quase todos os lares brasileiros. Alguns medicamentos são guardados e armazenados sem nenhum critério de segurança e de higiene. Os prazos de validade, geralmente, não são devidamente observados. A falta de informação leva muitos consumidores a armazenar os remédios em embalagens inadequadas, prejudicando a eficácia do produto.

 

 

De acordo com o farmacêutico especialista em Políticas e Gestão da Saúde da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, Alessandro de Souza Melo, “as condições ambientais inadequadas, por exemplo, podem diminuir a estabilidade dos fármacos. Por isso, os medicamentos devem ser mantidos em suas embalagens originais e os frascos devem ser conservados sempre bem fechados. O local de armazenamento deve ser fresco e arejado e os medicamentos não devem ser mantidos em banheiros ou em cozinhas, já que as variações de temperatura e umidade podem degradar o princípio ativo”, explica.

É preciso lembrar que cada fármaco precisa de um cuidado específico. Existem aqueles que têm de ser refrigerados e outros que não podem ser acondicionados em baixas temperaturas. “O primeiro passo é observar as condições de armazenamento descritas no rótulo dos medicamentos. Os que não precisam de refrigeração, geralmente trazem orientações gerais como armazenar em locais secos, longe de fontes de calor e luminosidade excessiva – sol ou aparelhos que esquentam muito”, argumenta Alessandro Melo.

Segundo a orientação da Vigilância Sanitária, os medicamentos devem ser mantidos em suas embalagens originais. É compreensível quando o consumidor utiliza os potinhos para armazenar medicamentos, com o intuito de facilitar o não esquecimento das doses e seus respectivos horários. Mesmo que o armazenamento do produto seja de, no máximo, 24 horas, essa prática não garante a segurança plena e pode comprometer a estabilidade do medicamento.

O especialista explica que o consumidor deve estar atento para as orientações descritas nas bulas dos remédios. Além disso, o consumidor terá acesso a informações importantes para a correta utilização dos medicamentos, como: data de validade e lote do medicamento.

Remédios fora do prazo de validade podem ser ineficazes ou conter substâncias nocivas à saúde – substâncias que são produzidas a partir da decomposição de componentes da própria formulação. A segurança de utilização só é garantida no consumo dos fármacos que se encontram dentro do prazo de validade. Já o lote do medicamento é utilizado para rastrear informações e averiguar queixas de inefetividade terapêutica ou reações adversas.

Foto: Marina Castro/Funed

Foto: Marina Castro/Funed

Assim, no momento de adquirir um medicamento verifique com o profissional farmacêutico qual é a melhor maneira para armazenar o remédio e observe as embalagens. É válido afirmar que o sucesso do tratamento também depende desses cuidados.
 
 

Guia prático de como guardar e conservar medicamentos

Sensibilidade à luz: Conserve os medicamentos nas embalagens originais. É muito importante que todo medicamento não fique exposto à luz.

Umidade: Um dos vilões na conservação dos medicamentos é a umidade. Mantenha os medicamentos em local seco, preferencialmente em prateleiras, afastados das paredes.

Calor: O calor é outro problema que pode interferir na qualidade dos medicamentos. Todo medicamento deve ser conservado em temperaturas inferiores a 25ºC. Porém, vários medicamentos requerem condições especiais de conservação e de transporte. Leia na embalagem externa as condições indicadas de temperatura e armazenagem.

Limpeza: Periodicamente, providencie a higienização do local. Mantenha os medicamentos livres de pó, partículas e mofo.

Isolamento: Não guarde os medicamentos junto com outras substâncias (cosméticos, produtos de limpeza, perfumaria, etc). Não deixe medicamentos ao alcance de crianças.

“Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças”.

Pragas domésticas: Guarde os medicamentos em salas protegidas da entrada de insetos, roedores e aves.

Os comentários estão fechados.