Como saber se tenho Fimose, tipos e principais tratamentos para fimose

Se você chegou até esse artigo, você deve estar se perguntando, como saber se tenho fimose? Será que tenho fimose? Se você ainda está perdido e não sabe o que é fimose, não se preocupe.

Atualmente, a fimose ainda é algo que atinge muitos homens em todo o mundo, sendo uma condição comum em bebês, mas, que muitas vezes pode seguir para vida adulta, e muitos adultos não sabem.

Dessa forma, esse problema comum, ainda é algo levado com muito preconceito pela maioria dos homens, que não procuram saber se possuem, para realizar um possível tratamento para a fimose.

como saber se tenho fimose

No entanto, mesmo que não seja algo que possa trazer problemas relacionados a doença, ainda sim, pode atingir tanto autoestima do indivíduo, podendo vir a prejudicar até mesmo o seu desempenho sexual.

Portanto, para que você possa conhecer tudo sobre esse problema, mostraremos como tudo sobre a fimose, mostrando as principais formas de identificar, tipos e principais tratamentos.

Antes de tudo, o que é fimose?

Fimose é o excesso de pele, conhecida também como prepúcio, que cobre parcialmente ou totalmente a glande (cabeça do pênis).

Assim, toda essa cobertura que cobre a glande, acaba causando dificuldade ou muitas vezes incapacidade de puxar a pele e expor a cabeça do pênis.

Logo, o pênis fica completamente para dentro, onde você não consegue de forma visual, ver a glande.

Na maioria das vezes, esse tipo de problema acontece em bebês, vindo a desaparecer sem tratamento com 1 ano de idade, ou às vezes somente na puberdade.

No entanto, você precisa saber que nem sempre a fimose acaba desaparecendo de uma vez, onde depois de alguns anos, devido à pele não ceder o suficiente, o problema acabar voltando, sendo necessário um tratamento.

Na maioria dos casos, é possível realizar o tratamento somente com medicação.

Porém, existem alguns casos que apenas esse tipo de tratamento não é suficiente, onde a única opção é a cirurgia, que também acaba sendo bastante rápida e simples.

O que pode causar e quais os sintomas da fimose

Ainda hoje não existe definitivamente uma causa principal para a fimose, principalmente em crianças recém-nascidas.

Ou seja, quando falamos em fimose nas crianças, é considerada uma condição fisiológica, visto como algo comum nos primeiros meses ou anos de vida.

No entanto, diversos especialistas afirmam ter algumas condições, que podem vim a gerar o problema na vida adulta.

Desse modo, as principais causas para uma fimose na vida adulta, são principalmente infecções ou problemas de pele convencional.

Mas, por mais que pareça algo simples, esse tipo de problema, além de trazer a incapacidade de expor a glande, você poderá vim a ter outros sintomas, como:

  • Sangramento
  • Dificuldade para urinar
  • Secreção muitas vezes com mau cheiro
  • Inchaço
  • Cicatrizes e assaduras na região das genitais
  • Dor durante relações sexuais
  • E dentre outros.

Portanto, por mais que seja simples, a fimose é algo que pode trazer diversos outros sintomas, mostrando ainda mais sua importância de tratamento.

Como saber se tenho fimose?

Depois de tudo que foi dito, a dúvida que você pode mais ter nesse momento, é a respeito de como identificar se tem fimose.

Até porque, como já citamos, muitos homens têm fimose, sofre com os seus sintomas, e muitas vezes nem sabem que tem.

Primeiramente, a principal forma de você descobrir se tem fimose, é tentando puxar a pele que recobre o pênis manualmente.

Assim, se você não obter êxito nisso, devido à dor e outros fatores, não conseguindo ver a glande, pode ser classificado como fimose.

Quais os tipos de fimose

Porém, sendo separada em graus, a fimose pode ser dos seguintes tipos:

  • 1º Grau: Você consegue puxar o prepúcio por completo, porém, a região da base fica com um excesso de pele. (Ainda é possível ter dificuldades para voltar a pele).
  • 2º Grau: Você consegue puxar o prepúcio, mas chegando na região mais larga da glande, não se consegue mais puxar.
  • 3º Grau: Você só consegue puxar o prepúcio até o orifício urinário, não saindo mais que isso.
  • 4º Grau: Você não consegue puxar o prepúcio, principalmente devido a grande quantidade de pele localizada na região, não conseguindo descobrir a glande.
  • 5º Grau: Não é possível expor a glande, onde você vai notar um grande acumulo de pele, sendo a forma mais grave da fimose.

Então, você mesmo de forma manual e visual, pode identificar esse problema, e o possível grau dela, com base nas informações citadas e saber se você tem fimose ou não.

Lembrando que o grau da fimose, ainda não é algo decisivo para informar o melhor tratamento, mas pode ajudar a identificar e realizar o acompanhamento do tratamento, sempre acompanhado de um médico.

Como são feitos os tratamentos para fimose

tratamentos para fimose

Como já citamos, existem duas formas principais para o tratamento desse problema, que é com medicação ou cirurgia.

Desse modo, a maioria dos casos, geralmente mais simples, ou com pessoas de pouca idade, é feito com medicamentos.

O uso da medicação é orientado através de um urologista, onde geralmente são usadas pomadas antibacterianas com a clindamicina ou mupirocina.

Além disso, em caso de infecção, pode ser indicado antibióticos ou antivirais de uso oral.

Junto ao medicamento, será necessário, para a retração do repúdio, alguns exercícios específicos.

Por conseguinte, em casos mais elevados e um pouco mais graves, é indicado a cirurgia, que se trata de um procedimento simples, para retenção e eliminação do excesso de pele.

Quem irá indicar a melhor opção para você, será um médico especialista.

Deixando claro também, que de acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), cerca de 50% das crianças, nascem com esse problema, que na maioria das vezes desaparece com o tempo.

Porém, você tem uma opção que pode fazer o tratamento em casa, sem ninguém saber através de uma técnica ensinada através de vídeo. Para saber mais, clique no link abaixo para conhecer:

Como saber se tenho Fimose, tipos e principais tratamentos para fimose 1

Considerações finais

Querendo ou não, a fimose é algo bastante comum, e que você sendo homem, não deve levar como preconceito ou algo “esquisito”.

Então, depois de conhecer tudo a respeito da fimose, veja se você possui, e realize o tratamento adequado.

Lembre-se que a falta de tratamento, principalmente na vida adulta, pode trazer diversos problemas que vão muito mais além da estética.

Nos vemos em breve.